Um grupo de intelectuais, tendo à frente Luís da Câmara Cascudo, fundou, em 1936, a Academia Norte-rio-grandense de Letras, com sede em Natal. Composta inicialmente de 25 sócios, a nova instituição cultural realizou sua primeira sessão a 14 de novembro numa das salas do Instituto de Música do RN. Naquela ocasião elegeu-se a diretoria, cabendo a presidência ao poeta e escritor Henrique Castriciano. Reforma estatutária, de 1948, aumentou o número de acadêmicos para trinta, e mais tarde, em 1957, para quarenta.

             A que se propõe a ANRL?  Segundo o art. 1º dos seus estatutos, ela “tem por finalidade a cultura da língua, da literatura, ciências e artes, notadamente da história, sociologia, folclore, crítica, poesia, ficção e comunicações sociais de modo geral” A sede própria da ANRL, situada à Rua Mipibu, nº 443, Natal, conta com biblioteca, auditórios, etc. Dentre a sua programação cultural destaca-se a “Academia para Jovens”.

             A “Revista da Academia Norte-rio-grandense de Letras” circula desde 1951, com periodicidade regular a partir de janeiro de 2014. 

CADEIRAS
MEMBROS
PATRONOS
SÓCIOS CORRESPONDENTES